BARRA DE APOIO PARA DRYWALL

Barras de apoio para banheiro de deficientes é na Mil Assentos. Agora a Mil Assentos oferece um super produto de acessibilidade – BARRAS DE APOIO DE COLUNA PARA PAREDES DE DRY WALL -, Essas barras foram desenvolvidas para serem instaladas no chão, isso porque, muitos banheiros hojes são feitos em dry wall ou em mármore, já imaginou ter que quebrar paredes desse material para instalar as barras?
Pois é, a Mil Assentos sempre facilitando sua vida!
EXISTE TODA UMA LINHA PARA DRY WALL.
Visite o Show Room da loja na Av. Pedroso de Moraes, 351 em Pinheiros SP. Ligue para: 11 3032 0074
comprar barra de apoio, barra de apoio mil assentos, alarme banheiro mil assentos, mil assentos 11-3032-0074, mil assentos em pinheiros, 1000assentos barra de apoio, tudo para i dosos, banho idoso, banqueta idoso, idoso cadeira de banho, banheiro completo pne na mil assentos,

Mil assentos em pinheiros, são paulo, fone 11-3032.0074, tem tudo para um banheiro acessível completo adaptado para PNE, deficiente, cadeirante ou idoso.
Todos os produtos e acessórios para banheiro pne, disponíveis de pronta entrega, são fabricados conforme a norma nbr 9050, dentro de todas as normativas da Anvisa e do Ministério Publico.

Acessibilidade Mil Assentos – Barras de apoio

Publicado em 24 de mai de 2012

Banheiro de Cadeirante com portas de correr.

comprar barra de apoio, barra de apoio mil assentos, alarme banheiro mil assentos, mil assentos 11-3032-0074, mil assentos em pinheiros, 1000assentos barra de apoio, tudo para i dosos, banho idoso, banqueta idoso, idoso cadeira de banho, banheiro completo pne na mil assentos,

Mil assentos em pinheiros, são paulo, fone 11-3032.0074, tem tudo para um banheiro acessível completo adaptado para PNE, deficiente, cadeirante ou idoso.
Todos os produtos e acessórios para banheiro pne, disponíveis de pronta entrega, são fabricados conforme a norma nbr 9050, dentro de todas as normativas da Anvisa e do Ministério da Justiça.

6.11.2.4 As portas, quando abertas, devem ter um vão livre, de no mínimo 0,80 m de largura e 2,10 m de altura. Em portas de duas ou mais folhas, pelo menos uma delas deve ter o vão livre de 0,80 m. As portas de elevadores devem atender ao estabelecido na ABNT NM NBR 313. O vão livre de 0,80 m deve ser garantido também no caso de portas de correr e sanfonada, onde as maçanetas impedem seu recolhimento total, conforme Figura 83. Quando instaladas em locais de prática esportiva, as portas devem ter vão livre mínimo de 1,00 m. Dimensões em metros 0,80 0,80 a) Porta de correr – Vista superior b) Porta sanfonada – Vista superior a) Porta de correr – Vista superior b) Porta sanfonada – Vista superior Figura 83 – Vãos de portas de correr e sanfonada 6.11.2.5 O mecanismo de acionamento das portas deve requerer força humana direta igual ou inferior a 36 N.

Porta de Banheiro PNE.

1000assentos 11-30320074

1000acentos, 1000assentos, acessibilidade, acessibilidade pinheiros, alarme banheiro, alarme banheiro deficientes, alarme banheiro deficientes nbr 9050, alarme deficiente, alarme milassentos, alarme pne, alça de apoio, alça de apoio para box, bacia para deficiente, banco articulado, banco banho, banco banho obeso, banco retratil, banheiro acessível, banheiro acessível dimensoes, banheiro acessível medidas, banheiro adaptado, banheiro adaptado medidas, banheiro adaptado restaurante, banheiro alarme, banheiro banco banho, banheiro barra de apoio, banheiro cadeira banho, banheiro cadeirante, banheiro cadeirante dimensoes, banheiro cadeirante medidas, banheiro deficiente, banheiro dificiente dimensoes, banheiro dificiente dimensoes minimas, banheiro dificiente fisico dimensões, banheiro dificiente medidas, banheiro idoso, banheiro idosos, banheiro pne, banheiro pne dimensoes, banheiro pne dimensoes minimas, banheiro pne medidas, banheiro pne porta, banho box, banho idosos

6.11.2 Portas 6.11.2.1 Para a utilização das portas em sequência, é necessário um espaço de transposição com um círculo de 1,50 m de diâmetro, somado às dimensões da largura das portas (y), exemplifcado na Figura 80, além dos 0,60 m ao lado da maçaneta de cada porta, para permitir a aproximação de uma pessoa em cadeira de rodas. Dimensões em metros 0,60 0,60 y y 1,50 mín Figura 80 – Espaço para transposição de portas 6.11.2.2 No deslocamento frontal, quando as portas abrirem no sentido do deslocamento do usuário, deve existir um espaço livre de 0,30 m entre a parede e a porta, e quando abrirem no sentido oposto ao deslocamento do usuário, deve existir um espaço livre de 0,60 m, contíguo à maçaneta, conforme a Figura 81. Na impraticabilidade da existência destes espaços livres, deve-se garantir equipamento de automação da abertura e fechamento das portas através de botoeira ou sensor, conforme 6.11.2.9 e 6.11.2.10 6.11.2.3 No deslocamento lateral, deve ser garantido 0,60 m de espaço livre de cada um dos lados, conforme Figura 82. Na impraticabilidade da existência destes espaços livres, deve-se garantir equipamento de automação da abertura e fechamento das portas através de botoeira ou sensor, conforme 6.11.2.9 e 6.11.2.10 NOTA Esses espaços são necessários para facilitar a abertura da porta às pessoas em cadeira de rodas. 69 ABNT NBR 9050:2015 © ABNT 2015 – Todos os direitos reservados Dimensões em metros 1,50 mín. 0,80 mín. 0,60 mín. 0,30 mín. 1,20 mín. Figura 81 – Deslocamento frontal Dimensões em metros 1,50 mín. 1,50 mín. 0,80 mín. 0,80 mín. 0,90 mín. 0,60 mín. 0,60 mín. 1,20 mín. 1,20 mín. Figura 82 – Deslocamento lateral

BANHEIRO PNE – Acionamento da válvula de descarga

LIGUE 1000ASSENTOS 11-3032.0074

em Pinheiros na av, pedroso de morais, 359 tudo de pronta entrega para banheiro pne adaptado para idoso deficiente ou cadeirante

7.7.3.1 Válvula de parede O acionamento da válvula de descarga deve estar a uma altura máxima de 1,00 m, conforme Figura 111, e ser preferencialmente acionado por sensores eletrônicos ou dispositivos equivalentes. A força de acionamento deve ser inferior a 23 N. Admite-se outra localização para o acionamento com alcance manual, conforme Seção 4. Na impossibilidade de uso de válvula de descarga, recomenda-se que seja colocada caixa de descarga embutida. Para estas caixas aplicam-se os mesmos requisitos de força e altura de acionamento. Dimensões em metros 1,00 máx. a) Vista frontal b) Vista lateral esquerda a) Vista frontal b) Vista lateral esquerda Figura 111 – Altura máxima de acionamento da válvula de descarga 98 ABNT NBR 9050:2015 © ABNT 2015 – Todos os direitos reservados 7.7.3.2 Mecanismo de acionamento de descarga em caixa acoplada O mecanismo de acionamento de descarga em caixa acoplada deve estar localizado dentro do alcance manual de pessoas em cadeira de rodas, conforme 4.6. O mecanismo de acionamento de descarga em caixa acoplada pode ser por alavanca, sensores eletrônicos ou dispositivos equivalentes, conforme 4.6.7.

Você que está adaptando ou vai adaptar um banheiro para PNE para cadeirante ou deficiente,

Você que esta adaptando ou vai adaptar um banheiro para PNE, ligue-nos, fale com um especialista, esclareça sua dúvida pelo fone 11-3032.0074.

Nossos especialistas tem soluções até para casos quase impossíveis; pois somos o maior fornecedor de produtos normatizados pela nbr9050, atendendo a maioria dos hospitais, hotéis, clínicas e restaurantes na montagem de banheiros adaptados para cadeirantes e deficientes.

 

A Mil Assentos em São Paulo, Pinheiros, fone 11-3032.0074 tem todos os acessórios para adaptar um Banheiro PNE para deficiente físico e cadeirante de pronta entrega.

Seus produtos são normatizados pela NBR 9050 da ABNT que exige e fiscaliza a aplicação de produtos fabricados conforme a NBR9050.

Fornecedora dos produtos de acessibilidade conforme nbr9050 para o maior numero de banheiros adaptados de São Paulo com seus produtos, garantindo a melhor qualidade e segurança, com nenhuma autuação pelos orgãos fiscalizadores.

 

 

Descreveremos ao longo das postagens, em capítulos a resenha completa da Norma de Acessibilidade NBR 9050 da ABNT.

 

 

Abaixo vamos descrever em capítulos a resenha completa da Norma de Acessibilidade

 7.2.4 Barras de apoio

Todas as barras de apoio utilizadas em sanitários e vestiários devem suportar a resistência a um esforço mínimo de 1,5 KN em qualquer sentido, ter diâmetro entre 3 cm e 4,5 cm, e estar firmemente fixadas em paredes ou divisórias a uma distância mínima destas de 4 cm da face interna da barra. Suas extremidades devem estar fixadas ou justapostas nas paredes ou ter desenvolvimento contínuo até o ponto de fixação com formato recurvado. Quando necessários, os suportes intermediários de fixação devem estar sob a área de empunhadura, garantindo a continuidade de deslocamento das mãos (figura 113). O comprimento e a altura de fixação são determinados em função de sua utilização, conforme 7.3.1.2, 7.3.4.4, 7.3.5.4, 7.3.6.4, 7.3.7.4 e 7.4.3.1 Quando executadas em material metálico, as barras de apoio e seus elementos de fixação e instalação devem ser de material resistente à corrosão, e com aderência, conforme ABNT NBR 10283 e ABNT NBR 11003. Dimensões em centímetros Figura 113 — Barras de apoio 7.2.5 Piso O piso dos sanitários e vestiários deve seguir as condições especificadas em 6.1.1. 7.3 Sanitários 7.3.1 Bacia sanitária 7.3.1.1 Áreas de transferência Para instalação de bacias sanitárias devem ser previstas áreas de transferência lateral, perpendicular e diagonal, conforme figura 114. A figura 115 demonstra exemplos de transferência. ABNT NBR 9050:2004 66 © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados Figura 114 — Áreas de transferência para bacia sanitária Figura 115 — Exemplos de transferência para bacia sanitária

Barras de Apoio para Hospitais.

A Mil Assentos em São Paulo, Pinheiros, fone 11-3032.0074 tem todos os acessórios para adaptar um Banheiro PNE para deficiente físico e cadeirante de pronta entrega.

Seus produtos são normatizados pela NBR 9050 da ABNT que exige e fiscaliza a aplicação de produtos fabricados conforme a NBR9050.

Fornecedora dos produtos de acessibilidade conforme nbr9050 para o maior numero de HOSPITAIS de São Paulo com seus produtos, garantindo a melhor qualidade e segurança, com nenhuma autuação pelos orgãos fiscalizadores.

Você que esta adaptando ou vai adaptar um banheiro para PNE, ligue-nos, fale com um especialista, esclareça sua dúvida pelo fone 11-3032.0074.

 

Descreveremos ao longo das postagens, em capítulos a resenha completa da Norma de Acessibilidade NBR 9050 da ABNT.

 

 

Abaixo vamos descrever em capítulos a resenha completa da Norma de Acessibilidade

 7.2.4 Barras de apoio

Todas as barras de apoio utilizadas em sanitários e vestiários devem suportar a resistência a um esforço mínimo de 1,5 KN em qualquer sentido, ter diâmetro entre 3 cm e 4,5 cm, e estar firmemente fixadas em paredes ou divisórias a uma distância mínima destas de 4 cm da face interna da barra. Suas extremidades devem estar fixadas ou justapostas nas paredes ou ter desenvolvimento contínuo até o ponto de fixação com formato recurvado. Quando necessários, os suportes intermediários de fixação devem estar sob a área de empunhadura, garantindo a continuidade de deslocamento das mãos (figura 113). O comprimento e a altura de fixação são determinados em função de sua utilização, conforme 7.3.1.2, 7.3.4.4, 7.3.5.4, 7.3.6.4, 7.3.7.4 e 7.4.3.1 Quando executadas em material metálico, as barras de apoio e seus elementos de fixação e instalação devem ser de material resistente à corrosão, e com aderência, conforme ABNT NBR 10283 e ABNT NBR 11003. Dimensões em centímetros Figura 113 — Barras de apoio 7.2.5 Piso O piso dos sanitários e vestiários deve seguir as condições especificadas em 6.1.1. 7.3 Sanitários 7.3.1 Bacia sanitária 7.3.1.1 Áreas de transferência Para instalação de bacias sanitárias devem ser previstas áreas de transferência lateral, perpendicular e diagonal, conforme figura 114. A figura 115 demonstra exemplos de transferência. ABNT NBR 9050:2004 66 © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados Figura 114 — Áreas de transferência para bacia sanitária Figura 115 — Exemplos de transferência para bacia sanitária

 

Banheiro PNE / Deficientes para Restaurante

A Mil Assentos em São Paulo, Pinheiros, fone 11-3032.0074 tem todos os acessórios para adaptar um Banheiro PNE para deficiente físico e cadeirante de pronta entrega.

Seus produtos são normatizados pela NBR 9050 da ABNT que exige e fiscaliza a aplicação de produtos fabricados conforme a NBR9050.

Fornecedora do maior numero de restaurantes de São Paulo com seus produtos, garantindo nenhuma autuação pelos orgãos fiscalizadores.

 

Abaixo vamos descrever em capítulos a resenha completa da Norma de Acessibilidade da ABNT:

7.4.3.1 a 7.4.3.3. Tabela 9 – Número mínimo de sanitários acessíveis

7 Sanitários, banheiros e vestiários

7.1 Requisitos gerais

Os sanitários, banheiros e vestiários acessíveis devem obedecer aos parâmetros desta Norma quanto às quantidades mínimas necessárias, localização, dimensões dos boxes, posicionamento e características das peças, acessórios barras de apoio, comandos e características de pisos e desnível. Os espaços, peças e acessórios devem atender aos conceitos de acessibilidade, como as áreas mínimas de circulação, de transferência e de aproximação, alcance manual, empunhadura e ângulo visual, defnidos na Seção 4. 7.2

Tolerâncias dimensionais

Os valores identifcados como máximos e mínimos nesta Seção devem ser considerados absolutos, e demais dimensões devem ter tolerâncias de mais ou menos 10 mm.

7.3 Localização

7.3.1 Os sanitários, banheiros e vestiários acessíveis devem localizar-se em rotas acessíveis, próximas à circulação principal, próximas ou integradas às demais instalações sanitárias, evitando estar em locais isolados para situações de emergências ou auxílio, e devem ser devidamente sinalizados conforme Seção 5.

7.3.2 Recomenda-se que a distância máxima a ser percorrida de qualquer ponto da edifcação até o sanitário ou banheiro acessível seja de até 50 m.

7.4 Quantifcação e características

7.4.1 As instalações sanitárias acessíveis nas edifcações e espaços de uso público e coletivo devem estar distribuídas nas proporções e especifcidades construtivas estabelecidas nesta seção. 83 ABNT NBR 9050:2015 © ABNT 2015 – Todos os direitos reservados

7.4.2 Os sanitários, banheiros e vestiários acessíveis devem possuir entrada independente, de modo a possibilitar que a pessoa com defciência possa utilizar a instalação sanitária acompanhada de uma pessoa do sexo oposto.

7.4.2.1 Recomenda-se, para locais de prática esportiva, terapêutica e demais usos (10.11 e 10.12), que os vestiários acessíveis excedentes sejam instalados nos banheiros coletivos, ou seja, que as peças acessíveis, como chuveiros, bacias sanitárias, lavatórios e bancos, estejam integrados aos demais.

7.4.2.2 Devem ser instalados dispositivos de sinalização de emergência em sanitários, banheiros e vestiários acessíveis, atendendo ao disposto em 5.6.4.1.

7.4.3 O número mínimo de sanitários acessíveis está defnido na Tabela 9 e em

7.4.3.1 a 7.4.3.3. Tabela 9 – Número mínimo de sanitários acessíveis

Edifcação de uso Situação da edifcação

Número mínimo de sanitários acessíveis com entradas independentes Público A ser construída 5 % do total de cada peça sanitária, com no mínimo um, para cada sexo em cada pavimento, onde houver sanitários Existente Um por pavimento, onde houver ou onde a legislação obrigar a ter sanitários Coletivo A ser construída 5 % do total de cada peça sanitária, com no mínimo um em cada pavimento, onde houver sanitário A ser ampliada ou reformada 5 % do total de cada peça sanitária, com no mínimo um em cada pavimento acessível, onde houver sanitário Existente Uma instalação sanitária, onde houver sanitários Privado áreas de uso comum A ser construída 5 % do total de cada peça sanitária, com no mínimo um, onde houver sanitários A ser ampliada ou reformada 5 % do total de cada peça sanitária, com no mínimo um por bloco Existente Um no mínimo NOTA As instalações sanitárias acessíveis que excederem a quantidade de unidades mínimas podem localizar-se na área interna dos sanitários.

7.4.3.1 Em espaços de uso público ou uso coletivo que apresentem unidades autônomas de comércio ou serviços, deve ser previsto à no mínimo um sanitário por pavimento, localizado nas áreas de uso comum do andar. Quando o calculo da porcentagem de 5 % de peças sanitárias do pavimento resultar em mais do que uma instalação sanitária ou fração, estas devem ser divididas por sexo para cada pavimento. 7.4.3.2 Em estabelecimentos como shoppings, terminais de transporte, clubes esportivos, arenas verdes (ou estádios), locais de shows e eventos ou em outros edifícios de uso público ou coletivo, com instalações permanentes ou temporárias que, dependendo da sua especifcidade ou natureza, concentrem um grande número de pessoas, independentemente de atender à quantidade mínima de 5 % de peças sanitárias acessíveis, deve também ser previsto um sanitário acessível para cada sexo junto a cada conjunto de sanitários. 84 ABNT NBR 9050:2015 © ABNT 2015 – Todos os direitos reservados 7.4.3.3 Em edifcações de uso coletivo a serem ampliadas ou reformadas, com até dois pavimentos e área construída de no máximo 150 m2 por pavimento, as instalações sanitárias acessíveis podem estar localizadas em um único pavimento. 7.4.4 Recomenda-se que nos conjuntos de sanitários seja instalada uma bacia infantil para uso de pessoas com baixa estatura e de crianças. 7.4.5 Banheiros e vestiários devem ter no mínimo 5 % do total de cada peça instalada acessível, respeitada no mínimo uma de cada. Quando houver divisão por sexo, as peças devem ser consideradas separadamente para efeito de cálculo. 7.4.6 Quanto ao número mínimo de instalações sanitárias em escolas, observar o descrito em 7.4.3.

Prefeitura inaugura módulo com banheiro para rodoviários no Marback

A MAIOR LOJA EM ACESSIBILIDADE

barra de apoio – cadeira de banho -sanitario elevado -
banco articulado -alarme pne -
lavatório pne -bide eletronico -assento automatico -ACESSIBILIDADE -NBR 9050

 

 

SALVADOR

Prefeitura inaugura módulo com banheiro para rodoviários no Marback

Rodoviários aprovam o espaço de 5 m²; outros 29 estão previstos

Thiago Freire (thiago.freire@redebahia.com.br)
10/08/2015 18:12:00Atualizado em 10/08/2015 19:24:41

A Prefeitura de Salvador inaugurou, na manhã desta segunda-feira (10), o primeiro módulo-conforto para rodoviários. O módulo fica no final de linha do Marback, no Imbuí. A cerimônia de entrega contou com as presenças do prefeito ACM Neto, autoridades, representantes dos rodoviários e população.

Prefeito inaugura módulo-conforto
(Foto: AGECOM)

O prefeito ACM Neto ressaltou que os módulos serão acompanhados de urbanização do entorno, a ser executada pela Prefeitura. “A intenção é de que não apenas os rodoviários, mas também moradores e comerciantes locais possam aproveitar o espaço, dando mais qualidade de vida a todos”, afirma.

Já o presidente do Sindicato dos Rodoviários da Bahia, Hélio Ferreira, afirmou que a iniciativa da Prefeitura é um avanço para a categoria. “Esse é um pleito antigo que está sendo atendido. Consideramos o módulo-conforto como um momento histórico na cidade”, comemora.

Rodoviários satisfeitos
O despachante Sidney Alves, 35, aprovou o módulo. “Está ‘filé’, está ótimo. Todo mundo está satisfeito”, comemora. “O principal é o banheiro”, explica Sidney, contando casos de aperto entre colegas.

Cobradores e motoristas ganharam novo espaço
(Foto: Marina Silva/CORREIO)

Quem já passou por aperto foi o cobrador Marcus Venícius, 31 anos. “De noite já passei mal. Dependi de estabelecimentos (comerciais) e foi difícil”, conta. Marcus também aprovou a estrutura. “A impressão é boa, muito boa”, disse, após conhecer o módulo.

Nos 5 m² do módulo há dois banheiros e uma área de convivência, com duas mesas e bancos de concreto. As superfícies das mesas contam tabuleiro de damas, passatempo valorizado pelos rodoviários. Um dos banheiros tem chuveiro, fato comemorado por Marcus. “Nós que dobramos (de turno), ajuda muito”, afirma.

Os banheiros, entretanto, estavam sem papel higiênico. Os rodoviários explicaram que não houve distribuição de material, nem há previsão de serviço de limpeza. “A limpeza vai ser entre a gente”, diz Sidney. Doze veículos, de três linhas, têm seu fim de linha no Marback.

Segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), a construção e gestão dos módulos para os rodoviários é responsabilidade das três empresas que administram o transporte de Salvador. A Semob informa que os módulos estavam previstos no contrato de concessão, cabe à Prefeitura apenas fiscalizar o cumprimento do contrato.

A inauguração do módulo veio dois anos após protesto dos rodoviários. Na ocasião, elesfecharam a Estação da Lapa e pararam em outros seis bairros para se manifestar contra a demolição de um sanitário na rua Prof. Sabino Silva, em Ondina.

Trinta módulos
Além deste, a Prefeitura afirma que outros 30 módulos serão construídos até o fim da gestão. Quinze deles terão obras iniciadas já no próximo sábado (15), nos finais de linha dos bairros de Boa Vista de São Caetano (Bacia A), Boca da Mata (Bacia B) e Pero Vaz (Bacia C). Já foi autorizada também a construção dos módulos nos finais de linha de Pernambués e Boca do Rio.

Cada um deles deve ser concluído num prazo de dois meses. Nos locais onde não houver espaço para construção do módulo-conforto, a Prefeitura vai procurar salas ou pontos comerciais que possam ser alugados para adaptação.

Fonte:
http://www.correio24horas.com.br/detalhe/noticia/prefeitura-inaugura-modulo-com-banheiro-para-rodoviarios-no-marback/?cHash=18a014975dc34923cfb5b5553630df38

 

20 ideias criativas de decoração para banheiros pequenos

20 ideias criativas de decoração para banheiros pequenos

REDAÇÃO EM 

banheiro-destaque

Muitas pessoas que acreditam que um banheiro precisa apenas de um vaso sanitário e um chuveiro para ser ideal e completo, mas uma pitada de estilo faz este canto da casa ficar muito agradável.

Cores de destaque, um tapete bonito, uma cuba diferente, detalhes nas paredes, quadros e até plantas podem ser utilizadas para transformar um banheiro comum em um banheiro especial.

Fizemos uma seleção de algumas ideias criativas para te inspirar a transformar este cantinho.

Confira!

  • Veja a fonte:
  • https://estilo.catracalivre.com.br/casa/20-ideias-criativas-de-decoracao-para-banheiros-pequenos/